<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d11610014\x26blogName\x3devidence+and+chlorine\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://claya.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://claya.blogspot.com/\x26vt\x3d-5922575046210966920', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

sexta-feira, dezembro 16, 2005

Linhas tortas <5>

"O romancista é o único senhor da sua obra; ele é a sua obra. Mas isso não foi sempre assim. E nem sempre isso será assim. Mas, quando for assim, a arte do romance, a herança de Cervantes deixará de existir." Milan Kundera, a propósito do seu mais recente livro A cortina, ensaio onde se reflecte acerca do romance enquanto género, do romancista, da escrita, da vida.

segunda-feira, dezembro 05, 2005

(excerto)


Sobre a voz do mago, cruzam-se agora multidões. Sentado sobre a sirene, vestido de azul e ameigado pela chuva que lhe ensopa as barbas, o mago profere palavras emprestadas. A multidão, sozinha, desmanchada, desarrumada, atropela-se para chegar mais perto. Mas eis que a mão do mago se ergue, pesada, assustada e manda que todos se sentem e esperem. Esperam. Apavorados, colocam as mãos sobre a cabeça e, ingenuamente, começam às perguntas uns aos outros. Sabem que o dia deles ainda não chegou ao fim mas que as respostas serão sempre da cor do medo, brancas.

quinta-feira, dezembro 01, 2005

"the best thing god has created is a new day"
jonsi, 27/11/2005