<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d11610014\x26blogName\x3devidence+and+chlorine\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://claya.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://claya.blogspot.com/\x26vt\x3d-5922575046210966920', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

terça-feira, outubro 27, 2009

()

S

há pensamentos rasgados,
como líquidos de amioses
e doenças inteiras
do

corpo.

há palavras paradas
e poetas em flancos,
à espera do que nunca se

escreveu.




Etiquetas:

segunda-feira, outubro 19, 2009

via ápia (que não é do Richard Zenith)

s.

não está lá nada,
um pouco a mais de cada ano
estátuas de bronze, mamarrachos,
comezais, latim esbranquiçado
E desoutros mais do que decifrados
momentos.

talvez no próximo século
reste uma pedra
e os nossos pais não terão de comemorar
tendo visto
A grande via Ápia, mortal,
não como um sonho.

Etiquetas:

quinta-feira, outubro 08, 2009

não posso escrever a chuva está a cair

S

não posso escrever sobre o que acontece. não posso dizer que acontece o que não acontece porque está já a deixar de acontecer. não posso querer saber do que não está a acontecer porque só sei do que aconteceu e mesmo o que aconteceu já deixou de ser o que aconteceu quando aconteceu. não posso dizer que vou escrever. não posso escrever que estou a escrever. não posso esperar para poder dizer que posso escrever porque então estou a escrever sobre aquilo que não posso escrever. não posso dizer que vou escrever. não posso escrever quando estou a escrever porque as palavras se escrevem a elas próprias quando alguém as tenta escrever. não posso falar do que escrevo ao mesmo tempo que não posso não dizer nada porque digo tudo quando estou a dizer que não estou a escrever nada.



Etiquetas: