<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d11610014\x26blogName\x3devidence+and+chlorine\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://claya.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://claya.blogspot.com/\x26vt\x3d-5922575046210966920', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

terça-feira, junho 07, 2005

A-ha!


Confesso que me lembro pouco de quando e onde escutei pela primeira vez essa música. Sei-a de cor porque passou a fazer parte de um imaginário que, apesar de se esvair como sangue, como tempo, se transformou numa espécie de all around, entre as máquinas de lavar e o ferro de engomar da minha mãe. Não me lembro do videoclip, isso não consigo. Mas lembro-me dos outros todos, e, nos anos 80, a coisa variava muito pouco, porque ainda estávamos todos a transpirar ditadura, e o pouco que nos chegava, ficava perdido nas gavetas dos mais afortunados. Por isso, deve ter sido qualquer coisa como isto..."So needless to say/I'm odds and ends/From the video/But that's me stumbling away/Slowly learning that life is OK./Say after me/It's no better to be safe than sorry/Take on me, take me on/I'll be gone/In a day or two", e no fim se calhar até mostravam a imagem que eu melacolicamente coloquei em cima. Tenho saudades.

2 Comments:

Anonymous Von said...

De cor? :D
Lembro-me perfeitamente de pequenos cromos colados no guarda-fatos da minha irmã com a imagem do Morten Harket. Aqueles autocolantes da revista Bravo (na altura ainda em Alemão). Bons, velhos e parolos 80´s...

07 junho, 2005 13:31  
Blogger Alfie said...

Por falar em cromos...e as cadernetas? Era uma loucura!Uma das últimas que tive era precisamente sobre música dos anos 80. Não percebia metade das coisas que lá vinham escritas porque vinham em inglês e eu, na altura, só percebia o português e o brasileiro das novelas. Apesar de tudo, sempre tive uma adoração por essa caderneta, espécie de tesouro secreto. E foi das poucas que deixei por preencher, porque os cromos eram difíceis de encontrar. Tal como hoje. Porque o que vale realmente a pena continua a custar tempo e esforço da nossa parte. E ainda bem.

07 junho, 2005 17:55  

Enviar um comentário

<< Home